Portaria, Limpeza e Zeladoria, Não se misturam!

Tendo em vista a grande oferta de empresas terceirizadas nas áreas de Portaria, limpeza e zeladoria, surge a grande pergunta: Uma única empresa consegue excelência nas três categorias?

Portaria;

De acordo com a CBO (Classificação Brasileira de Ocupações) 5174-10, “Os porteiros zelam pela guarda do patrimônio e exercem a vigilância de fábricas, armazéns, residências, estacionamentos, edifícios públicos, privados e outros estabelecimentos, percorrendo-os sistematicamente e inspecionando suas dependências para evitar incêndios, roubos, entrada de pessoas estranhas e outras anormalidades; controla o fluxo de pessoas, identificando, orientando e encaminhando-as para os lugares desejados; recebem hóspedes em hotéis; escoltam pessoas e mercadorias; fazem manutenções simples nos locais de trabalho.”

Nota-se que, a CBO trata da função de porteiro de forma bem complexa e abrangente, tornado o trabalho deste profissional imprescindível nas dependências dos condomínios ou empresas onde atuam.  Isso sem contar que cada condomínio e ou empresa tem seu próprio regimento, criando procedimentos heterogêneos.

Limpeza e Auxiliar de serviços gerais;

A CBO 5143-20 diz: “Executam serviços de manutenção elétrica, mecânica, hidráulica, carpintaria e alvenaria, substituindo, trocando, limpando, reparando e instalando peças, componentes e equipamentos, conservam vidros e fachadas, limpam recintos e acessórios e tratam de piscinas. Trabalham seguindo normas de segurança, higiene, qualidade e proteção ao meio ambiente”.

Neste caso começa o conflito: ao profissional que atua na limpeza não é exigido qualificação para manutenções específicas que carregam grandes responsabilidades,  pois fornecimento de água, luz e gás, são essenciais  ao bom funcionamento do condomínio e ou empresa que trabalham, e em tese é de responsabilidade do Zelador.

Zeladoria;

E a CBO 5141-20 os “Zeladores zelam pela segurança das pessoas e do patrimônio de edifícios de apartamentos, edifícios comerciais, igrejas e outros. Atendem e controlam a movimentação de pessoas e veículos no estacionamento; recebem objetos, mercadorias, materiais, equipamentos; conduzem o elevador, realizam pequenos reparos…”

Neste caso o Zelador se confunde com o Porteiro; surge aí a dificuldade de se classificar e controlar as funções de cada profissional, pois Porteiro e Zelador têm funções distintas.

Com formação em gestão de Segurança Privada e experiência de 28 anos no ramo de serviços terceirizados, vejo que a necessidade de segmentar as funções de cada categoria vai tornar mais profissional e eficiente os referidos serviços. Hoje o mercado  não aceita mais amadores, pois cada função tende a se especializar, por exemplo:

O Porteiro não é mais o “Cara-Crachá”, ele deve ter conhecimento de informática, CFTV, Código Civil, Boas Maneiras, e fácil relacionamento interpessoal;

O Auxiliar de Limpeza deve ter conhecimento de manipulação de produtos, remoção e aplicação de cera e derivados, conceitos de segurança com produtos químicos, controle e logística de estoque e correto descarte de produtos e embalagens;

O Zelador  deve ter total conhecimento das dependências do condomínio ou empresa manter as manutenções preventivas, corretivas e preditivas , leitura de projetos , conhecimento de paisagismo, manutenção de piscinas, informática, orçamentos, acompanhamento de empresas terceirizadas, entre outros .

Veja que, sem  a adequada supervisão para cada área e treinamento específico, não se consegue chegar à referida excelência. Será que a contratação de uma empresa de portaria, outra de Limpeza e uma terceira de Zeladoria, não trariam melhores benefícios ou especialização das funções?

Especialização é a chave para a excelência!